“Meu amigo homem” mostra como mulheres podem usar arte marcial para defesa pessoal

Publicada: 26/02/2021 - 15:57


Que uma prática esportiva traz uma série de benefícios, isso não é segredo para ninguém. Mas, quando se fala em arte marcial e defesa pessoal, é fundamental que mulheres saibam as melhores de se proteger um mundo onde a violência contra elas ainda é algo corriqueiro. Dono do perfil “Meu amigo homem” na internet conta como o Muay Thai pode ajudar a unir todos estes caminhos e só trazer vantagens para as mulheres.

Cada vez mais mulheres estão engajadas nas aulas de artes marciais. Além de trazer benefícios para corpo, alma e espírito, a prática esportiva traz sensações prazerosas ao corpo, quando é liberada a endorfina, ou aquele sentimento de proteção, tão necessário nos dias atuais.

Se por um lado as páginas dos jornais trazem diversos casos de violência contra as mulheres, por outro lado a luta se torna um meio de defesa pessoal para lidar com relacionamentos abusivos, ou simplesmente, crimes praticados por desconhecidos. Assim, o Muay Thai se torna uma espécie de instrumento para lidar com esta triste realidade, define Felipe, dono da página “Meu amigo homem”, sucesso na web ao tratar de temas como este que são tão delicados no universo feminino.

Para quem não conhece, essa luta de origem tailandesa apresenta “técnicas de defesa pessoal, combinadas com golpes de boxe por meio do uso de cotovelos, punhos, joelhos e pés. Além de ser bastante eficiente para o preparo aeróbico e do condicionamento físico”, ressalta.

Outro detalhe interessante que Felipe conta para as mulheres é que, “dependendo da intensidade e biótipo do participante, uma hora de Muay Thai pode gerar a perda de 600 a 900 calorias”. Além disso, quando elas praticam esta arte marcial, “passam a conhecer excelentes técnicas de imobilização, torções, arremessos, além de bloqueios, intervenções para ataques e reação instintivas. Sempre é claro que isso não é uma forma de estimular a violência, e sim técnicas de defesa”, explica.

Tudo isso, acredita Felipe, será fundamental para que as mulheres possam sobressair em uma situação de perigo: “Claro que nunca é recomendável reagir a um assalto, por exemplo, mas é bom ver que existem formas das mulheres se exercitarem e se precisarem ter uma boa defesa pessoal para sair de situações de perigo. Se cada vez mais a violência contra a mulher está presente, por outro é gratificante ver que ali é uma forma dela ter saúde e também garantir sua proteção”.

Em busca de garantir também uma melhor saúde, Felipe também se rendeu à esta arte marcial. “Foi pensando numa maneira de aliviar em meio à intensa carga emocional que lido diariamente que encontrei esta disposição ao se tornar praticante de Muay Thai”, destaca.

Sim, lidar com uma carga diária para lidar com os problemas de tantas pessoas não é uma tarefa fácil. Afinal, é uma situação exaustiva quando uma pessoa precisa lidar com diversos tipos de emoções, sentimentos, e personalidades diferentes. “Cada um tem suas particularidades, mas em comum o desejo de expor um problema e o desejo de ser ouvido e receber um conselho. Ainda mais quando se trata de 439 mil seguidores que desejam expor suas angústias e esperam receber um consolo em troca”, detalha.

Por isso, depois de receber toda essa carga emocional, Felipe precisa de encontrar uma maneira de extravasar toda essa “energia” recebida ao longo do dia. “Além de desestressar e outras qualidades que a luta por si só tem, também faço como uma forma de proteção. Eu pego uma carga emocional muito alta diariamente e preciso esvaziá-la, além do que eu preciso me defender. Eu mexo com pessoas em situações sensíveis, e tem homens que acham que eu sou culpado de destruir os relacionamentos deles, então também tenho que me cuidar”, completa.

Recomendado para você


Comentários